Tristeza que Envelhece

Pele, músculos, ossos, órgãos vitais… São várias as áreas que precisam ser cuidadas para se viver com saúde hoje e amanhã. Mas para isso o bem-estar não deve ser só físico, e sim emocional! 

A relação direta entre o estresse, a depressão e o processo de envelhecimento foi comprovada por um estudo publicado no periódico Biological Psychiatry. A pesquisa observou que as duas condições têm em comum o encurtamento precoce dos telômeros – presentes nas células e compostos de DNA. Esse encurtamento é o indicador cromossômico do envelhecimento do organismo, e já era observada em pessoas que sofriam de estresse. Assim como pessoas tensas tendem a envelhecer mais rápido, da mesma forma aquelas que têm depressão correm o risco.

O estresse gera vários efeitos danosos ao organismo, como dores no estômago e unhas fracas, porém, muitos outros não podem ser sentidos, que é o caso do encurtamento dos telômeros.

No estudo, os pesquisadores mediram os telômeros em pessoas com depressão aguda e em pessoas saudáveis. A pesquisa concluiu que pessoas com depressão são mais suscetíveis ao estresse, resultando numa soma de fatores que acelera a degradação do corpo.

Se seus níveis de tensão estão saindo de seu controle, não hesite em buscar ajuda junto a um médico ou psicólogo.

Enviado e adaptado por: Eliane Ferreira.
Fonte: Revista Vida Longa & Saudável/Nº 1/2012.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *