Ser Ativo Diminui o Risco de Demência

Pesquisadores da Universidade de Edimburgo, na Escócia, acreditam que a prática regular de exercícios físicos pode ajudar a evitar a diminuição do cérebro e reduzir o risco de demência futura.

O estudo submeteu 638 pessoas com 70 anos de idade, a exames de ressonância magnética, durante três anos, e constatou que os idosos fisicamente ativos tiveram menor retração do tecido cerebral do que os que não se exercitavam. Uma explicação para isso pode ser o aumento do fluxo de oxigênio no sangue e de nutrientes para o cérebro. Segundo a pesquisa, a atividade física também foi associada ao aumento no volume de massa cinzenta – parte do cérebro onde se originam as emoções e percepções.

Em contrapartida, atividades mentais e socialmente estimulantes como resolver palavras cruzadas ou estar na companhia de amigos, não registraram mudanças notáveis no tamanho do cérebro.

De acordo com estudos, com o passar dos anos, a estrutura e o funcionamento do cérebro se deterioraram. Fato esse diretamente ligado à perda de memória e a declínio das capacidades cerebrais.

Enviado por: Ana Maria Manuel.
Fonte: Revista Saúde/Janeiro/2013.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *