Salto Alto – Como Proteger sua Postura e Continuar Charmosa

Quando nasce uma menina parece que ela já vem com sapato no pé, o tempo passa e ela vira uma mulher, e assim começa a descobrir os mais variados tipos de sapatos com saltos e sem saltos, mas a preferência pelo salto alto é quase unânime, e sejamos honestas um salto alto tem o seu charme e nos deixa muito mais elegante, mas temos que ter cuidado ao usá-lo com frequência para não prejudicar nossa postura. Mas não se preocupe você não precisa descer do salto é só ter alguns cuidados ao usá-los.

Atenção aos Riscos
Quando se usa salto alto, a pressão de sustentação do corpo, que geralmente se distribui por toda a sola, concentra-se no dedão e no dedo vizinho. “Essa sobrecarga pode causar calos e bolhas na sola, dor e até lesões”, explica o ortopedista Maurício Póvoa Barbosa, membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia. E como o salto alto altera a forma de pisar, a longo prazo pode ocorrer a mudança na conformação dos pés.

Outro problema é a dificuldade na flexão da planta do pé, o que prejudica a circulação e potencializa a tendência a varizes. E com o calcanhar lá em cima, é comum ocorrer lordoses e alteração da musculatura da perna, tornando os músculos mais curtos na parte traseira e mais longos na frente.

Elegante, sem prejudicar a saúde

  • “No dia a dia, opte por saltos de até 4 centímetros”, aconselha o ortopedista.
  • Em casa, use sapatos baixos, largos e confortáveis.
  • Alterne o modelo: se um dia usou salto muito alto, no outro, prefira o mais baixo.
  • “Opte por calçados com bico e salto quadrados, que oferecem estabilidade e conforto”, orienta Maurício.
  • Para dirigir ou andar a pé, use tênis ou sapato sem salto.
  • Ao final do dia, alongue a panturrilha: apoie metade do pé sobre um degrau e force o calcanhar para baixo. Repita o exercício com o outro pé. Depois, gire os tornozelos para o lado esquerdo e direito durante 5 minutos. Por fim, faça uma massagem nos pés, para recuperar a circulação e prevenir cãibras e dores musculares, e coloque as pernas para cima por alguns minutos.

Enviado e adaptado por: Kátia Henrich.
Fonte: Portal Vital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *