Música e Psique

O som faz parte da criação, estamos imersos nos sons da natureza: vento, rumor do mar, trovões, ruídos da chuva. As diversas formas de vida emitem seus sons, enriquecendo a sinfonia da natureza.

O canto dos pássaros, por exemplo, tem servido de inspiração para músicos e poetas através dos tempos.

No ambiente uterino o feto já é capaz de escutar sons a partir da 10ª semana de gestação. Os primeiros sons que ouvimos é o batimento cardíaco de nossa mãe, som ritmado que já nos faz ter a noção de ritmo.

Não é por acaso que os primeiros instrumentos musicais inventados pela humanidade tenham sido os de percussão, e que até hoje esses instrumentos são utilizados para nos levar a um estado de transe regressivo, ou seja, uma regressão ao útero materno, aos primórdios da existência. As primeiras verbalizações da criança, os “gu-gu-ga-gá”, cheias de ritmo, tempo, dinâmicas e interações em forma de brincadeiras, como bater palmas, são a base para o desenvolvimento da criança como ser social.

Enviado e adaptado por: Tereza Silva.
Fonte: Tudo Perto/Janeiro/2014.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *