História da Internet

A Internet é um conjunto de redes de computadores interligadas pelo mundo inteiro, que têm em comum um conjunto de protocolos e serviços, de forma que os usuários a ela conectados podem usufruir de serviços de informação e comunicação de alcance mundial.
A Internet surgiu a partir de um projeto da agência norte-americana ARPA (Advanced Research and Projects Agency), com o objetivo de conectar os computadores dos seus departamentos de pesquisa. Essa conexão iniciou-se em 1969, entre 4 localidades (Universidades da Califórnia, de Los Angeles e Santa Barbara, Universidade de Utah e Instituto de pesquisa de Stanford), e passou a ser conhecida como a ARPANET.
Esse projeto inicial foi colocado à disposição de pesquisadores, o que resultou em uma intensa atividade de pesquisa durante a década de 70, cujo principal resultado foi a concepção do conjunto de protocolos que até hoje é a base da Internet, conhecido como TCP/IP.

No início da década de 80, a ARPA iniciou a integração das redes de computadores dos outros centros de pesquisas à ARPANET; nessa mesma época foi feita na Universidade de Berkeley a implantação dos protocolos TCP/IP no Sistema Operacional UNIX, o que possibilitou a integração de várias universidades à ARPANET.
Em 1985, a entidade americana NSF (National Science Foundation) interligou os supercomputadores de seus centros de pesquisas, o que resultou na rede conhecida como NSFNET, que em 1986 foi conectada à ARPANET. O conjunto de todos os computadores e redes ligados e esses dois backbones (espinhas dorsais de uma rede) passou a ser conhecido oficialmente como INTERNET.
Em 1988, a NSFNET passou a ser mantida como o apoio das organizações IBM, MCI (empresa de telecomunicações) e MERIT (instituição responsável por uma rede de computadores de instituições educacionais de Michigan), que formaram uma associação conhecida como ANS (Advanced Network and Services).
Em 1990, o backbone ARPANET foi desativado, criando-se em seu lugar o backbone DRI (Defense Research Internet); em 1991/1992 a ANS desenvolveu um novo backbone, conhecido como ANSNET, que passou a ser o backbone principal da Internet; nessa mesma época iniciou-se o desenvolvimento de um backbone europeu (EBONE), interligando alguns países da Europa à Internet.
A partir de 1993, a Internet deixou de ser uma instituição de natureza apenas acadêmica e passou a ser explorada comercialmente, tanto para a construção de novos backbones por empresas privadas (PSI, UUnet, Sprint,…) como para fornecimento de serviços diversos, abertura essa em nível mundial.

A INTERNET NO BRASIL
A Internet chegou ao Brasil em 1988, por iniciativa da comunidade acadêmica de São Paulo (FAPESP – Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) e Rio de Janeiro (UFRJ – Universidade Federal do Rio de Janeiro e LNCC – Laboratório Nacional de Computação Cientifica).
Em 1989 foi criada, pelo Ministério de Ciência e Tecnologia, a Rede Nacional de Pesquisas (RPN), uma instituição com os objetivos de iniciar e coordenar a disponibilização de serviços de acesso à Internet no Brasil; como ponto de partida foi criado um backbone conhecido como backbone RNP, interligado instituições educacionais à Internet.
Esse backbone inicialmente interligava 11 estados a partir de pontos de presença (POP – Point of Presence) em suas capitais; ligados a esses pontos foram criados alguns backbones regionais, a fim de integrar instituições de outras cidades à Internet; como exemplos desses backbones temos em São Paulo a ANSP (Academic Network at São Paulo) e no Rio de Janeiro a Rede Rio.
A explosão comercial da Internet foi iniciada em dezembro/1994 a partir de um projeto-piloto da Embratel, quando foi permitido acesso à Internet inicialmente através de linhas discadas, e posteriormente (abril/1995) através de acessos dedicados via RENPAC ou linhas E1.
Paralelamente, a partir de abril de 1995, foi iniciado pela RNP um processo para a implantação comercial da Internet no Brasil, com uma série de etapas, entre as quais a ampliação do backbone RNP no que se refere a velocidade e número de POPs, a fim de suportar o trafego comercial de futuras redes conectadas a esses POPs; esse backbone, a partir de então, passou a se chamar Internet/BR.
Uma primeira etapa de expansão desse backbone foi concluída em dezembro de 1995, restando ainda a criação de POPs em mais estados; além disso, algumas empresas (IBM, UNISYS, Banco Rural) inauguraram em 1996 backbones próprios.

RECURSOS DA INTERNET
Se sob o ponto de vista físico a Internet é uma conexão entre redes, para o usuário ela aparece como um grupo de serviços disponíveis para a troca de informações entre computadores ou indivíduos conectados à Internet. Resumidamente são os seguintes:

. CORREIO ELETRÔNICO. Este serviço permite que qualquer usuário da Internet possa enviar/receber uma mensagem (texto) para qualquer outro usuário.

. LISTAS DE DISTRIBUIÇÃO DE MENSAGENS. São serviços de distribuição de mensagens eletrônicas entre membros de uma lista de usuários interessados em um assunto específico.

. FTP. É o protocolo usado na Internet para transferência de arquivos entre computadores. Basicamente os programas que implementam o FTP fazem transferência de arquivos entre seu computador local e outro remoto. O FTP é um dos recursos mais importantes disponíveis na Internet, e também responsável por um grande volume de tráfego de dados.

. USENET. A Usenet é outra maneira de distribuir mensagens eletrônicas, distintas das listas de distribuição, na qual as mensagens são espalhadas, a princípio, por todos os computadores na Internet, e colocadas à disposição de todos os usuários, agrupadas por assunto.

. GOPHER. É um sistema de busca de informações disponíveis na Internet. Esse sistema é baseado em conjunto de menus (opções), nos quais o usuário escolhe itens que levam a submenus com informações mais específicas, até atingir a informação desejada. A grande vantagem do Gopher é que todo o sistema de recuperação da informação é transparente para o usuário. Basta escolher uma das opções nos menus que o sistema faz o resto.

. WORLD WIDE WEB. Esse serviço, com características multimídia (não apenas texto, mas imagens e sons), permite a obtenção de diversas informações na Internet. A WWW é a coqueluche atual na Internet, e responsável por um grande aumento no tráfego de informações.

. TELNET. Sistema que permite que sua máquina possa ser um terminal de outra máquina na Internet. Para isso o usuário deve Ter uma “conta” (login) na máquina destinatária.

. TALK. Serviço de comunicação interativa e em tempo real entre dois usuários na Internet.

. FINGER. Permite obter informações sobre um usuário específico da Internet – por exemplo, quando foi a última vez que ele usou sua conta na Internet.

Fonte: CD Livro Eletrônico – Ed. Didática Paulista
Coordenado: Sandro da Silva Pinto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *