Amã, A Cidade Branca

Todas as casas e prédios de Amã, porta de entrada do país, são pintados de bege ou foram construídos com pedra caliza. E por isso a capital recebeu o título de “Cidade Branca”. Amã tem personalidade e beleza. Fica linda em dias de sol, quando o azul do céu contrasta com os tons neutros. O povo é hospitaleiro, simpático e alegre. É uma cidade segura, você pode caminhar pelas ruas tarde da noite sem se preocupar.

Um lugar típico e muito frequentado pelos jordanianos é a rua Ali Nasuh Al Taher, que merece no mínimo uma manhã de sua viagem. Tome café da manhã na padaria Sufara, experimentando os diferentes tipos de pães assados, um melhor que o outro! Os salgados e doces típicos são igualmente deliciosos. Atravesse a rua e visite a loja Izhimans Coffee, com seu coloridos e aromáticos temperos em pó e grãos embalados a vácuo, que podem ser transportados na mala. Ao lado, está a Basman, tradicional loja de chocolates, doces e balas.

A próxima parada é a King Street, onde você se depara com uma Amã “caótica” e estimulante. É um verdadeiro mergulho na cultura do país. O comércio é fortíssimo, há de tudo à venda: lenços coloridos, roupas de dança do ventre, vestidos e batas bordadas, luminárias, lâmpadas, narguilês, cerâmicas, temperos e todo o tipo de quinquilharia que se pode imaginar.

Da mesquita de Al Hussein, onde apenas é permitida a entrada de homens, se escutam as orações a Alá, difundidas em alto-falantes. A mesquita foi construída em 1924 pelo rei Abdullah I no mesmo lugar em que o profeta Omar levantou a primeira edificação, em 640.

A Rainbow Street já foi decadente, mas hoje passa por total revitalização e apresenta boas opções gastronômicas e de compras. Lá está o restaurante Sufra, que serve um delicioso Mazat: principal refeição típica árabe, composta de tabule, hummos, babaganuche, falafel, coalhada e pão spirio.

Em qualquer lugar a que você vá, do mais simples ao mais requintado, será servida essa sequência de pratos, com algumas variações de apresentação. E sempre tudo muito gostoso.

No sítio arqueológico da Cidadela estão as ruínas do Templo de Hércules, que fica dentro de Amã. Já Jerash, uma réplica de Roma fora da Itália, está a 50 Km. Ambos rendem uma bela viagem ao passado. Jerash está em um impressionante estado de conservação e caminhar pelas praças e anfiteatros é imperdível para quem aprecia História.

O Povo é Hospitaleiro e Alegre.

Enviado e adaptado por: Lenita Nunes.
Fonte: Revista Estilo Záffari/Ano 11/Nº 63.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *